http://forum.iceandfire.com.br
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Nell Stark
Moderador
Moderador


Mensagens : 644
Data de inscrição : 30/08/2011
Localização : Winterfell
Idade : 39
Zodíaco : Gémeos
Horóscopo chinês : Cobra
Sexo : Feminino
Ficha do personagem
Nome: Lyssa Kerrighan
Idade: 17 anos
Classe:

MensagemAssunto: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   03/02/12, 12:56 am

Título: A Dança de Winterfell by Jon Snow
Autora: Nell Stark
Categoria: Presente Amigo Secreto 2011 p/Anis, POV, AU.
Advertências: Nenhuma
Classificação: G
Capítulos: (one-shot)
Completa: [X] Yes
Resumo: Na véspera de sua partida para a Muralha, Jon presenteia Arya com muito mais do que apenas uma espada.


N/A: Bom, a ideia dessa fic era juntar três coisas que a Anis gosta. Então, peguei o Jon Snow e o juntei com a Arya, já que ela curte a amizade desses dois irmãos. Depois, joguei os dois em uma cena que nós duas adoramos, a aula de “dança” da Arya com o Syrio Forel. Porém, mudei algumas coisinhas. Ah! Essa tbm é minha primeira fic Jon/Arya. lol!









- Todas as melhores espadas tem nomes, sabe?
- Sansa pode ficar com as agulhas dela. Eu tenho minha própria agulha.


Uma breve despedida...
Eu tentava me lembrar daquelas palavras exatas enquanto arrumava meus pertences. Partiria com meu tio Benjen nas primeiras horas da manhã, rumo à Muralha. Mas naquele momento, a única coisa que conseguia ouvir no silêncio da noite era a voz de Arya ecoando em minha mente. Minha pequena e magricela irmãzinha... estava tão feliz por eu ter lhe dado uma espada de presente... e tão triste ao mesmo tempo por saber de minha partida.


– Primeira lição: Espete com a ponta afiada. – eu disse a ela.
– Eu sei qual ponta usar. – ela me respondeu revirando os olhos.


É estranho... Fico aqui, lembrando de nossa conversa e de nossa despedida a algumas horas atrás. Ainda nem fui embora e já sinto falta dela. Ou talvez... nem tanto. Acabei de ver Arya pela janela de meu quarto, e ela esta lá em baixo, no pátio, sozinha. Larguei tudo que estava fazendo e saí porta a fora, andando rapidamente pelos corredores cinzentos de Winterfell, com Fantasma me seguindo como uma sombra. Desci as escadas, e em pouco tempo cheguei ao pátio, encontrando Arya fazendo malabarismos desajeitados com a espada que lhe dei.

Por um momento permaneci nas sombras, fugindo das luzes dos archotes, apenas observando-a enquanto Fantasma sentava-se ao meu lado, sem fazer nenhum ruído. Arya nem perceberia nossa presença se não fosse por Nymeria. A loba de minha irmã nos delatou ao sentir que estávamos ali.


- Jon? O que faz aqui? – ela disse ao se aproximar, disfarçadamente.

- Eu ia perguntar a mesma coisa. Não está um pouco tarde para estar aqui fora? Aliás, fora da cama? – indaguei cruzando os braços. Arya mexeu a boca, mas as palavras pareciam não querer sair.

- Eu... Eu estava... treinando... – a voz dela pareceu um sussurro.

- Ah! Desculpe. Não ouvi o que disse. Pode repetir? – eu disse brincando.

- Eu disse que estava treinando!

- Não precisa ficar irritada, só estou te provocando. E é melhor ter cuidado com isso. Já te falei que essa espada não é um brinquedo. Se quiser usá-la terá que praticar.

- E o que acha que eu estava fazendo?

- Espetando mosquitos?

- Não, seu tonto. – eu tive que rir, enquanto ela fazia uma careta. – Eu só estava experimentando a minha agulha. – a voz dela adquiriu um tom delicado.

- Muito bem... me dê a espada. – eu disse esticando a mão. Os olhos de Arya se arregalaram. – Vamos, passe para cá!

- Não vai tirá-la de mim, não é? Você me deu de presente. Não seria justo.

- Me dê a espada, Arya. Vamos! – e com muito esforço, ela se rendeu ao meu pedido e me entregou. Porém, notei que seus olhos ficaram vermelhos, de repente. – Não precisa ficar assim. Não vou tirar a sua agulha de você. – eu disse baixinho, acariciando o minúsculo queixo dela.

- Não vai?

- Não. Mas como disse, terá que praticar se quiser usar.

- Posso praticar em Septã Mordane? – um sorriso travesso se formou no rosto dela e Arya riu. Em breve eu também sentiria falta daquele sorriso e de sua risada.

- Acho que ela estaria em desvantagem, já que não tem uma espada.

- Ela poderia lutar com uma vassoura, já que é uma bruxa. – fui obrigado a rir.

- Não creio que nosso pai ficaria feliz com isso. Muito menos Septã Mordane.

- Então, como posso praticar se não tenho em quem usar? Você tinha o Robb para treinar com você.

- É justo. – disse por um momento, enquanto tentava pensar em algo. – Está vendo as espadas de madeira? – ela anuiu com a cabeça. – Traga-me uma e pegue outra para você. – os olhos de Arya brilharam.

- Vai me ensinar a lutar?

- Pegue as espadas, primeiro... – nem terminei de falar e ela já estava de volta com as espadas na mão. – Muito bem. Agora, me mostre o que estava fazendo antes. – Arya se encheu de pose, colocando-se em posição. Segurava a espada de madeira com ambas às mãos, enquanto apontava para um adversário invisível.

- O que está fazendo? – Arya me espiava por cima do ombro.

- Corrigindo a sua postura. E não olhe para mim, olhe para frente. – girei a cabeça dela com minha mão para que mantivesse o foco. – Segure a espada com uma das mãos.

- Mas é pesada...

- Tem que ser. Só assim você será forte e precisa em seus movimentos. Agora sinta a espada. Em qual mão ela fica mais confortável? – ela experimentou a espada, passando de uma mão para a outra. - Lembre-se de que ela é uma extensão do seu braço, portanto, faz parte de você. Ajeite os pés. Coloque o pé direito um pouco mais à frente e flexione levemente o joelho. De início, mantenha o corpo na lateral.

- Ai, Jon... É muita coisa para lembrar... – ela resmungou. – Ajeite os pés, fique de lado, segure a espada só com uma mão, olhe para frente... – Arya repetia, fazendo caretas. – Como vou me lembrar de tudo isso? É mais fácil jogar comida na Sansa.

- Pensei que gostasse de desafios, mas se prefere fugir deles... – provoquei e o efeito foi imediato. Minha irmãzinha colocou-se novamente em posição, e para a minha surpresa ela parecia mais segura e com certeza, determinada a me enfrentar. – Muito bem... Seu adversário está bem na sua frente, prestes a estocá-la. O que você faz?

Arya veio ao meu encontro, tentando me acertar de frente com um golpe direto em meu estômago, mas só precisei desviar ao mesmo tempo em que minha espada atingia sua mão com cuidado, fazendo-a derrubar sua espada no chão. Ela me olhou com surpresa enquanto eu sorri, atirando a espada de volta para ela.

- Isso não vale, Jon. Você trapaceou. Achei que fosse pela esquerda, mas você trocou a direção e eu me confundi.

- Esteja sempre pronta para um ataque-surpresa. Enganar o inimigo faz parte do jogo. Mantenha o foco em seu oponente e use seus reflexos.

- Como assim?

- Deixe que seus sentidos guiem você. Um bom espadachim sabe usar os sentidos a seu favor. Se o inimigo se mover para direita, surpreenda-o. Seus sentidos te dirão o que fazer no exato momento. Sinta e veja com todos os sentidos, com o corpo todo, e só então... ataque!

Dessa vez Arya rebateu meu golpe ao girar o corpo rapidamente. Nossas espadas se chocaram e paramos frente a frente. Ela riu e se afastou lentamente, voltando à posição inicial.

- Imóvel como uma pedra. Forte como um urso. – ela disse com seu habitual sorriso travesso.

- É... Até que você leva jeito, magricela. – eu disse pegando-a de surpresa ao bagunçar os cabelos dela.

- Não faz isso!


De repente, nossas espadas foram ao chão e o treinamento virou uma grande correria. Arya fugia de mim, pelo pátio, correndo para os lados e desviando de minhas mãos que tentavam agarrá-la enquanto riamos. Por um momento me senti como um garotinho novamente. Às vezes eu conseguia segurá-la, mas não por muito tempo, e ela logo dava um jeito de se desvencilhar dos meus braços para sair correndo, aos risos.


- Ligeira como uma corça. Suave como seda de verão. – ela disse juntando a espada do chão e me cutucando rapidamente por trás. – Está morto!

- Não. Você é quem está. – disse enquanto ela se dava conta de que a ponta de minha espada de madeira lhe cutucava a barriga.

- Como fez isso? Eu atingi você pelas costas, então... como... como pôde...

- Matar você? Simples, enquanto estava de costas, girei a espada fazendo a ponta acertar você antes que me estocasse. Matei você, primeiro, irmãzinha. – baguncei novamente os cabelos dela. Arya parecia furiosa.

- Não valeu! Trapaceou de novo!

- Quer tentar novamente? – ela se colocou em posição e repetimos todos os movimentos, exatamente como antes. Porém, mais uma vez, eu a estoquei antes que ela me atingisse. Só que dessa vez, meu golpe foi direto em suas costelas.

- Sete infernos... – ela rosnou, largando a espada ao lado do corpo.

- Então você se rende?

- Até parece...


Ela retomou o fôlego e partiu em minha direção, rápida como uma flecha. Aquilo me deixou surpreso e também, um tanto orgulhoso. O som de madeira contra madeira foi forte, ecoando pelo pátio enquanto minha irmã e eu parecíamos estar dançando. Eu corrigia sua postura e lhe dizia o que fazer, como se movimentar, e mesmo exausta, ela não desistia. Rebati outra investida de Arya e ela pareceu se atrapalhar, derrubando novamente a espada no chão.


- Quem está aí? – disse uma voz na escuridão. Logo percebi que era um dos guardas fazendo a ronda da noite.

- Sou eu, Porther... Jon Snow.

- E Arya Stark. – minha pequena acompanhante respondeu, cheia de pose, assim que o guarda trouxe seu rosto carrancudo para a luz.

- Ah! Peço desculpas. Não sabia que ainda havia gente acordada a essa hora. – Porther tinha razão. Já era muito tarde e todos já dormiam no castelo. Apenas os guardas especialmente designados por meu pai e Jory estavam acordados, afinal o rei estava em Winterfell, mas também partiria logo pela manhã.

- Está tudo bem. Minha irmã e eu já íamos nos retirar.

- Mas Jon... e o treinamento? – Arya disse com a voz chorosa, enquanto o guarda voltava discretamente para sua ronda.

- Está tarde, Arya. Eu preciso acordar muito cedo e você também. Ambos teremos que pegar a estrada logo de manhã. Você com nosso pai e Sansa, e eu com tio Benjen.

- Não quero ir para Porto Real. Sansa pode ir, se quiser. – ela disse com indignação. – Quero ficar aqui. Ou então... me leve para a Muralha com você. – eu tive que rir. Ajoelhei-me diante dela e segurei sua mão junto a minha.

- Eu levaria, se pudesse. Mas infelizmente não admitem mocinhas pequenas e magricelas como você, na Muralha.

- Posso fingir que sou um menino. Todos sempre acham que sou um garoto.

- Creio que com o tempo, você não passaria despercebida e nós dois acabaríamos nos metendo em confusão. – eu disse aquilo como uma brincadeira, mas no fundo sabia exatamente como minha irmãzinha se sentia.

- Então... prometa que vou ver você de novo... – a voz de Arya ficou fraca e seus olhos lacrimejaram. Senti minha garganta apertar e respirei fundo, forçando um meio sorriso.

- Mas é claro que vai. Tio Benjen veio especialmente para o banquete do rei; o que significa que também poderei visitá-los em ocasiões especiais.


Arya me abraçou tão forte que quase me fez perder o equilíbrio e cair. Percebi que ela soluçava baixinho, mas quando tentei lhe consolar, ela simplesmente se afastou, limpando o rosto rapidamente para que eu não visse suas lágrimas. Ela queria ser forte. Sempre detestou ser vista como uma garotinha frágil, que precisava ser protegida. Isso definitivamente não combinava com ela, e eu a respeitava e admirava por isso. Peguei agulha e a coloquei de volta em suas mãos, deixando as espadas de madeira de lado.


- Sua primeira aula acabou, mas continue praticando. Não importa onde esteja, ou se tiver que treinar sozinha... pratique! – eu disse levando minha mão, carinhosamente ao rosto dela. – Lembre-se do que te ensinei e tenha cuidado com sua espada. Não a use a menos que seja necessário. – Arya assentiu com a cabeça. – Agora vá para cama antes que Septã Mordane nos descubra aqui fora. Aí, realmente estaremos em perigo. – ela sorriu e lhe dei um beijo rápido na testa.

- Vem, Nymeria. – ela disse ao entrar correndo para dentro do castelo, enquanto sua loba a seguia silenciosamente.


Eu não tinha certeza do que o destino nos reservava, mas, talvez essa fosse a última vez em que Arya e eu estivemos juntos. Ou talvez... não.



FIM.


_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Grazy Snow
Moderador
Moderador


Mensagens : 509
Data de inscrição : 24/09/2011
Localização : Westeros
Idade : 29
Zodíaco : Áries
Horóscopo chinês : Gato
Sexo : Feminino

MensagemAssunto: Re: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   03/02/12, 01:30 pm



QUE COISA MAIS LINDAAA!!!!


vim comentar aqui pq a dona do presente ainda não comentou lá
eu sei que a net dela ta mega pifada
então não se preocupe, ela ainda verá o presente =/


mas que coisa mais foda do mundo vc fez aqui
adorooo essa relação deles :aah:


Citação :
- Posso praticar em Septã Mordane? – um sorriso travesso se formou no rosto dela e Arya riu. Em breve eu também sentiria falta daquele sorriso e de sua risada.

- Acho que ela estaria em desvantagem, já que não tem uma espada.

- Ela poderia lutar com uma vassoura, já que é uma bruxa. – fui obrigado a rir.






Citação :
- Não quero ir para Porto Real. Sansa pode ir, se quiser. – ela disse com indignação. – Quero ficar aqui. Ou então... me leve para a Muralha com você. – eu tive que rir. Ajoelhei-me diante dela e segurei sua mão junto a minha.

- Eu levaria, se pudesse. Mas infelizmente não admitem mocinhas pequenas e magricelas como você, na Muralha.

- Posso fingir que sou um menino. Todos sempre acham que sou um garoto.

Anneemmmmm



Citação :
Eu não tinha certeza do que o destino nos reservava, mas, talvez essa fosse a última vez em que Arya e eu estivemos juntos. Ou talvez... não.

BOTO muita fé nesse talvez não ta



MUITo bom Nell, adorooorei

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nell Stark
Moderador
Moderador


Mensagens : 644
Data de inscrição : 30/08/2011
Localização : Winterfell
Idade : 39
Zodíaco : Gémeos
Horóscopo chinês : Cobra
Sexo : Feminino
Ficha do personagem
Nome: Lyssa Kerrighan
Idade: 17 anos
Classe:

MensagemAssunto: Re: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   05/02/12, 12:16 pm

Eu adoro a amizade entre o Jon e a Arya. Além das semelhanças eles tem uma ligação forte e isso é tão lindo e tão verdadeiro pq um entende bem o outro. Fazia tempo que eu tava querendo escrever algo com os dois, mas não tinha encontrado um plot decente. Porém graças a Anis, forcei meu cérebro a trabalhar mais e o resultado foi esse, hehehe!

Que bom que gostou, Lady Snow! Razz E mais uma vez, obrigada por comentar, honey! Wink

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Awen
Sor
Sor


Mensagens : 151
Data de inscrição : 11/02/2012
Sexo : Feminino
Ficha do personagem
Nome:
Idade:
Classe:

MensagemAssunto: Re: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   15/02/12, 05:11 pm

Q coisa linda! Amei essa fic dos meus personagens favoritos!

Sempre senti falta de mais cenas do Jon e da Arya juntos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nell Stark
Moderador
Moderador


Mensagens : 644
Data de inscrição : 30/08/2011
Localização : Winterfell
Idade : 39
Zodíaco : Gémeos
Horóscopo chinês : Cobra
Sexo : Feminino
Ficha do personagem
Nome: Lyssa Kerrighan
Idade: 17 anos
Classe:

MensagemAssunto: Re: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   18/02/12, 03:00 pm

Obrigada pelo comentário, Awen. Wink
Fico feliz que tenha gostado da história e tbm adoro o Jon e a Arya juntos.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)   Hoje à(s) 12:18 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Dança de Winterfell by Jon Snow (G)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Dança Com as Estrelas [IV]
» Dança Com as Estrelas [Parte III]
» Achas Que Sabes Dançar | 2ª Temporada
» Cronica dos "Cowboys do Asfalto"
» Safira || Capítulo 4 ( PÉRICLES DÁ SURRA EM SAFIRA)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Ice and Fire :: Fã Area :: FanFics-
Ir para: